Destaques Geral Local Política

Candidatos da oposição afirmam que bandeira tucana sobre educação de Teresina é pura propaganda

Os candidatos a prefeito de Teresina Fábio Novo (PT) e Fábio Abreu (PL) estão batendo forte na bandeira tucana que move a campanha do ex-secretário de Educação, Kleber Montezuma, e que se resume no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Teresina tem a melhor educação do Brasil” é o mote da campanha do PSDB para continuar no comando do Palácio da Cidade. Para a oposição, tudo não passa de um engodo.

Para Fábio Abreu, isso é pura propaganda, haja vista que Teresina perde para municípios do próprio estado. “Em relação ao Brasil, é uma colocação muito a abaixo. O Ceará tem todo um grupo de cidades que superam Teresina”, disse.

Segundo o candidato liberal, a educação de Teresina promove a exclusão. “Ela exclui o aluno, que não se desenvolve, principalmente em português e matemática, isso é um crime, pois quem faz parte da escola básica tem que ser formado de uma forma conjunta e geral, para que seja preparado para a vida, não somente em português, porque isso acaba alienando a criança, então é uma coisa que precisa mostrar a realidade”, afirmou.

O candidato Fábio Novo avaliou que não se pode medir o nível de Educação do município apenas conforme as notas do Ideb, tendo em vista que as provas só avaliam os alunos nas disciplinas de português e matemática. “Educação não é só Ideb, sou um pedagogo também. Ideb só mede nota de português e matemática, só isso e nada mais. Nossos alunos também precisam saber história, geografia, química, física, artes. Porque 25% dos alunos da rede municipal que chegam no 1° ano do Ensino Médio são reprovados. São dados oficiais da Secretaria de Educação do Estado. O que acontece? Se a educação é tão boa, esses alunos não deveriam ficar reprovados no 1° ano do Ensino Médio”, denunciou.

Capacidade

O candidato do PT também reagiu às declarações de Kleber Montezuma de que a oposição não teria nomes com capacidade de administrar Teresina. Ele criticou a maneira que a gestão cuida da Educação no município e acusou Montezuma de deixar de investir R$ 100 milhões na área em 2016, que teria acarretado num déficit de 40 creches na capital.

“Quem não está preparado para administrar a Prefeitura de Teresina é quem teve contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Vamos lembrar que Teresina tem um déficit de 40 creches. As contas da prefeitura foram rejeitadas pelo TCE em 2016 porque eles deixaram de investir R$ 100 milhões de reais na Educação. Quem foi o responsável por isso? O Kleber Montezuma”, afirmou.

“São exatamente esses R$ 100 milhões que faltam para fazer as 40 creches. Se isso tivesse sido investido, não teríamos esse problema que tem hoje na cidade. Só 22% das crianças que precisam de uma vaga de creche têm acesso. Que Educação boa é essa? Que exclui nossas crianças do momento mais importante para a educação, que é a Educação Infantil. Só temos 22% das crianças em creches”, reiterou Fábio Novo.

Redação