Geral Municipios Política

Candidato aliado de Ciro Nogueira tenta calar adversário e é barrado pela Justiça Eleitoral

O prefeito do município de Pedro Laurentino, Leôncio Leite (Progressistas), candidato à reeleição está sendo acusado de abuso do poder econômico para tentar calar e censurar seus adversários com ações sem fundamento na Justiça Eleitoral.

Candidato à reeleição pelo partido do senador Ciro Nogueira, Leôncio acionou a Justiça Eleitoral para impedir a circulação de um vídeo no qual seu principal adversário, Gilson Eugênio Rodrigues, do PT, acusa o prefeito de não ter pago ou pagar com atraso, nos últimos quatro anos, o Seguro-Safra aos agricultores do município por pura negligência. O prefeito disse que se tratava de Fake News, e quis impedir a divulgação do vídeo.

Mas a tentativa de calar o adversário não deu certo, porque a Justiça Eleitoral deu sentença favorável a Gilson Eugênio. Os documentos analisados pelo juiz comprovaram não haver mentiras no que afirma o candidato petista.


Gilson Eugênio (PT)

Leôncio Leite acusou Gilson Eugênio de postar, no dia 14/10/20, um vídeo em sua rede social com informações inverídicas. O prefeito não conseguiu provar que seu adversário mentiu.

Gilson também denunciou que a Prefeitura de Pedro Laurentino recebeu e gastou recurso de obra pública sem realizar o serviço para o qual havia pago.

Segundo ele, um contrato assinado no dia 12 de setembro de 2019, entre a Prefeitura e a empresa Araújo Construções LTDA, com validade de 12 meses, não foi cumprido. A empresa se comprometeu a recuperar e readequar estradas vicinais no município.

“O perfeito incomodado com o vídeo entrou na justiça com ação contra mim, dizendo que estava mentindo. Nós provamos perante a Justiça que todos os pagamentos foram feitos com atraso e alguns que ele não fez, inclusive pagou um boleto após a gravação do nosso vídeo”, ressaltou Gilson.

Suspeitas de fraude eleitoral

Pedro Laurentino é um pequeno município localizado na região Centro Sul do Piauí. Mas tem uns números que levantam suspeitas de fraudes no processo de emancipação política dos municípios no Brasil, especialmente no Piauí.

Com uma população de pouco mais de 2.530 habitantes, nas eleições de 2016, votaram em Pedro Laurentino 2.476 eleitores. Com isso, segundo dados da própria Justiça Eleitoral, apenas 54 pessoas do município não votaram.

Ou seja, o município tem menos de 5 mil habitantes e quase 100% dos cidadãos são eleitores. Isso prova que há algo de muito errado na relação habitantes/eleitores. E isso a Justiça Eleitoral precisa investigar. (PH)

Redação