Geral Local

Audiência pública na Assembleia debate o retorno das aulas presenciais no Piauí

Em audiência pública virtual realizada nessa quinta-feira, 13, na Comissão de Educação, Cultura e Saúde da Assembleia Legislativa, os deputados discutiram a retomada, com segurança, das atividades escolares em todo o Piauí. A audiência foi proposta pelo deputado João de Deus (foto), do PT, e presidida pelo deputado Nerinho, do PTB. As aulas estão suspensas desde o início da pandemia do novo Coronavírus.

Na abertura da reunião, o deputado João de Deus disse que o debate é necessário para esclarecer as posições das secretarias estadual e municipais de Educação quanto a essa retomada e para que a Assembleia Legislativa contribua nesse processo.

“Sabemos que essa doença não faz distinção de classe social e atinge a todos, por isso precisamos discutir esse retorno das aulas para que aconteça de forma segura para todos”, explicou.

O secretário estadual da Educação do Piauí, Ellen Gera, participou da discussão e esclareceu os protocolos que estão sendo discutidos, mas que as aulas presenciais na rede estadual de ensino não têm previsão de retorno.

“Sabemos que essa discussão dos protocolos tem gerado algumas especulações, mas é preciso entender que no setor público tudo demanda tempo. Precisamos discutir agora os protocolos, prever as mudanças, as adaptações, reformas. Logo depois fazer as licitações. Então, no poder público, tudo demanda tempo. Essa retomada não vai acontecer agora, somente quando for seguro para os alunos, professores, funcionários e seus familiares”, garantiu.

A secretária municipal de Educação de Teresina, Kátya Dantas, também defendeu o mesmo ponto de vista do secretário Ellen Gera. “Discutir a educação neste momento de pandemia é, sim, de grande importância. As aulas na rede municipal de educação estão suspensas desde março e, após orientação do Conselho Nacional de Educação, iniciamos as aulas remotas. E neste ponto temos que parabenizar os nosso profissionais pelo esforço para que isso acontecesse. Como setor público, a Prefeitura de Teresina também já está discutindo os protocolos necessários com tempo e cautela. Mas o retorno das aulas na rede municipal de ensino não acontecerá enquanto não tivermos  garantias de segurança para nossos alunos, professores, funcionários e suas famílias. Só voltaremos quando os agentes de saúde indicarem que é seguro”, garantiu Kátya Dantas.

O médico infectologista Carlos Nery também participou da audiência e defendeu o não retorno das aulas presenciais no estado, além de explicar todo histórico da doença, causas, sintomas e complicações. “Existe uma discussão sobre a transmissão do vírus pelos assintomáticos, mas o que sabemos até hoje é que a única forma de prevenir o novo coronavírus é a higienização correta, o distanciamento social e o rastreio dos infectados. A situação do nosso país é muito preocupante e por isso sou totalmente contra ao relaxamento das medidas de segurança e a volta às aulas presenciais. Não serão somente os alunos que voltarão para as escolas, mas teremos uma grande movimentação no transporte público e de toda a cidade, deixando a população ainda mais exposta à contaminação”, advertiu Carlos Nery.