Destaques Geral Local Política

Ao anunciar compra de vacinas, Dr. Pessoa recomenda união de esforços, com as armas de cada um, para o combate à pandemia

Para o gestor teresinense, o inimigo é comum e deve ser combatido com as armas da união de todos

Nesse momento agudo e trágico da pandemia da Covid-19 no Brasil e, notadamente, no Piauí e em Teresina, não há mais espaço para contrapontos. Um exemplo disso já foi dado pelo prefeito da capital do Piauí, Dr. Pessoa (MDB), que mesmo discordando de alguns pontos dos decretos de restrições do governador Wellington Dias (PT), revelou que todas as recomendações do governante piauiense serão seguidas à risca pelo governo municipal, somando forças com o Comitê de Operações Emergenciais (COE) para conter esse vírus, que avança no número de contaminados e de mortos em todo o estado.

Para Dr. Pessoa, talvez seja necessária adotar em Teresina medidas mais rígidas do que as recomendadas pelo Governo do Estado, porque a transmissibilidade e o número de pessoas mortas todos os dias permanecem altos. Para se ter uma ideia, somente nas últimas 24 horas, Teresina registrou 7 óbitos, enquanto no estado, 34 pessoas perderam a vida para a Covid-19 neste período, e 948 pessoas foram contaminadas. Para o gestor da capital piauiense, é preciso reunir esforços, com as armas da união de cada um, independentemente de opiniões e pontos de vista, contra um inimigo comum. O distanciamento social é uma dessas armas e deve ser abraçado pela população.

Seguindo esse mesmo raciocínio, o vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), também se manifestou, e num apelo dramático pediu para que as pessoas evitem adoecer, previnam-se, obedeçam às medidas de restrições, porque não há mais vagas nos hospitais para internar pacientes.

“A rede pública e privada hospitalar de Teresina entrou em colapso. Nunca se esperou uma demanda tão grande de gente procurando os hospitais. As nossas UBS (Unidades Básicas de Saúde) já foram todas transformadas em mini-hospitais. A prefeitura faz um esforço de montar leitos, mas não estamos dando conta. A cada hora chega mais gente contaminada”, afirmou.

Com a saúde em colapso, o gestor disse que a população também precisa colaborar e evitar aglomeração. “O melhor controle disso tudo agora é cada um se autofiscalizar, se autodisciplinar, não aglomerar. Não se pode mais aglomerar. Se você hoje pega essa doença você não tem hospital pra ir. A situação é gravíssima. É hora de cada um mostrar o amor que tem por si mesmo e se precaver, ficar o mais isolado possível”, declarou.

Compra de vacinas

Uma das linhas de enfrentamento do prefeito Dr. Pessoa para combater a pandemia foi garantir a participação da prefeitura no Consórcio Conectar, grupo constituído por municípios para aquisição de vacina em conjunto contra o novo coronavírus. A entrada da capital piauiense no grupo ocorre após lei autorizativa aprovada na Câmara Municipal de Teresina.

Ao todo, mais de mil gestores participaram da reunião que contou com a presença do governador do Piauí, Wellington Dias, presidente do Consórcio de Governadores do Nordeste. A reunião, ocorrida nesta segunda-feira (22) foi comandada por Jonas Donizette, que preside a Frente Nacional de Prefeitos (FNP). A infectologista Carla Domingues sugeriu que o Consórcio adquira 20 milhões de doses extras para antecipar o cronograma do governo federal. A Prefeitura de Teresina informou que precisa de cerca de 400 mil doses para ter a imunidade de rebanho na capital.

De acordo com a Frente Nacional de Prefeitos cerca de 2.598 municípios têm interesse no consórcio, que é criado após Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar que estados e municípios participassem de negociações para a aquisição de imunizantes contra a covid-19.

“Não existe, no Brasil, uma mobilização como essa. Os números são impressionantes: em menos de 15 dias, 1.192 cidades conseguiram aprovar suas Leis Municipais para serem parte dessa mobilização. É só com o esforço de todos, com essa atuação conjunta, que conseguiremos colocar fim na pandemia”, declarou o presidente da FNP, Jonas Donizette.

Entre os municípios está Teresina que conseguiu aprovar a lei na Câmara Municipal.

Segundo Donizette, o objetivo do Conectar é oferecer suporte aos municípios caso o Programa Nacional de Imunização (PNI) não consiga suprir a demanda nacional. Ou seja, todas as compras serão encaminhadas ao governo federal para distribuir para todo o País.

O governador Wellington Dias falou da experiência do Consórcio Nordeste, que anunciou recentemente a compra de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V, produzida na Rússia. Meta de vacinação será pra março.

Para o ministro do STF, Gilmar Mendes, que participou da reunião, essa é uma “iniciativa extremamente importante que mostra também a vitalidade da nossa federação”. Nesse mesmo sentido, o ex-ministro também do Supremo Carlos Ayres Britto afirmou que, com a instituição do Consórcio, a “federação brasileira ganha um alento, um teor de robustez e tonificação”.

O magistrado definiu o movimento como um “pacto de constitucionalidade”. “A União, com o U maiúsculo, não faz a força, não tem feito a força, e os senhores não podem deixar de cumprir o seu dever constitucional para com a população, porque a União, no momento, não tem servido bem ao princípio da eficiência”, falou.

O presidente da FNP ressaltou que com essa atitude, os prefeitos estão indo para além das suas obrigações que, inclusive, está restrita à aplicação das vacinas, não à compra. “Diante dessa inercia, dessa dificuldade de chegar vacina nos municípios, nós nos unimos”.

Segundo Jonas Donizette, a intenção não é competir. “Pelo contrário, queremos atuar na construção de pontes para fazer chegar vacina e qualquer item de saúde para o enfrentamento à pandemia”, declarou o presidente da FNP. A finalidade do Consórcio também está na “aquisição de medicamentos, insumos, serviços e equipamentos na área da saúde de forma geral”, conforme o estatuto aprovado.

“Como prefeito de Teresina fico feliz em ver que estamos avançando no diálogo e na união dos entes federados na busca pela imunização coletiva. Ainda precisamos avançar muito, mas vamos avançar”, disse o prefeito Dr. Pessoa. (Com CV, P. Piauí, Jogo do Poder)

Redação